Vamos falar sobre iluminação externa?

Inspire-se nestas de dicas de iluminação para jardins e áreas externas.

A iluminação em áreas externas, como fachadas e jardins, pode dar uma outra cara ao ambiente e evidenciar tudo o que você deseja, da arquitetura ao paisagismo.
Não há regras para a iluminação externa, mas existem algumas dicas que podem ajudar a planejar e inspirar-se. Vamos começar?

O primeiro passo é escolher um estilo. Bom, todos sabemos que o dever das luzes externas é iluminar o ambiente, porém encontrar um estilo é fundamental: conceitual, objetiva, cênica, dramática e por aí vai. Depois, saiba o que não iluminar. Isso mesmo! Compreenda o principal objetivo, afinal, luz traz segurança, movimento, forma, hierarquia visual. É preciso criar um jogo de luz e sombras entre os elementos.

Também é preciso ter em mente que a iluminação externa demanda diferentes resultados que na interna. Por isso, na hora de escolher a lâmpada, analise a temperatura de cor (que pode ser branca quente ou fria), o fluxo luminoso e mais. Evite brilhos intensos que geram clarão que é totalmente desconfortável e tende a “cegar” quem tem contato com ele, já que reflete diretamente nos olhos humanos. Você precisa trazer um resultado com maior harmonia e aconchego. Lembre também de valorizar a economia e o baixo aquecimento, por isso, a tecnologia LED é sempre uma boa pedida!

A escolha da luminária é o próximo e importante passo. Se quiser um efeito de sombras e vultos, conhecido como backlight ou efeito relva, coloque luminárias entre a vegetação de seu jardim. Já, para iluminar todo o jardim de forma uniforme, instale balizadores, postes, arandelas e refletores. Mas, se quiser dar destaque a uma forma da arquitetura, uma escultura ou objeto ou uma planta específica, escolha luminárias com facho de luz direcionado ou embutidas no solo, essa técnica, conhecida como up light, valoriza o objeto ou a forma e permite iluminar de baixo para cima.

Agora, se a sua preocupação é a segurança, a iluminação de balizamento em passagens e escadas podem ser feitas com luminárias embutidas, balizadores ou fibra ótica no solo ou degraus.

Em qualquer um dos casos, é preciso ficar sempre ciente de que a iluminação deve valorizar a sua casa e/ou o espaço externa e transmitir as cores destes de uma maneira simples. Para isto, evite lâmpadas de luzes coloridas para não deixar monocromático, caricato e, até mesmo, sem contrastes.

Também é importante maior cautela com a parte elétrica. Leve em conta o tipo de fiação, carga e potência que serão instaladas. E sempre mantenha os fios bem protegidos. Certifique-se de que o material utilizado é próprio para áreas externas ou locais molhados, no caso de piscinas.

Fique sempre ciente que a iluminação deve valorizar sua casa ou espaço e transmitir as cores destes de uma maneira simples, assim, evite lâmpadas de luzes coloridas para não deixar monocromático e sem contrastes.

Também é importante ter cautela com a parte elétrica, pensando no tipo de fiação que será utilizado e a carga e potência que será colocada. Mantenha os fios bem protegidos sempre.

Iluminar a fachada e área externa traz um grande diferencial para o imóvel, sua arquitetura e paisagismo, renovando a atmosfera dele com sombras e realces interessantes que completam o design.

   

   

 

Deixe uma resposta

Share This